Brasil conquista medalhas em olimpíada de biologia na Argentina

A delegação brasileira conquistou quatro medalhas de bronze na sétima edição da Olimpíada Ibero-Americana de Biologia (OIAB). A competição, que terminou nesse sábado, foi realizada na cidade de Rio Cuarto, na Argentina. Nossos medalhistas foram os estudantes Alexandre Chaves Fernandes (Natal, RN), Lucas Medeiros Lopes (Fortaleza, CE), Lucas Henrique Rodrigues de Almeida (Barbacena, MG) e Eduardo Cesar Diniz Macedo (Fortaleza, CE).

Os alunos fizeram provas teóricas e práticas na OIAB que segue o mesmo modelo da olimpíada internacional. O desempenho da delegação foi melhor nas provas teóricas. “Avalio como satisfatória a participação dos estudantes brasileiros, uma vez que todos ganharam medalhas.”, disse o professor José Carlos Pelielo, um dos líderes da equipe.

O encontro contou com estudantes da Argentina, da Espanha, do México, de Portugal, da Costa Rica, do Equador, de El Salvador, do Peru e da Bolívia, além do Brasil. Segundo o regulamento, cada equipe tinha o direito de levar até quatro alunos. A próxima edição da olimpíada será no México, de 07 a 13 de setembro de 2014. “E, além do conteúdo teórico, as provas práticas da OIAB 2014 vão exigir dos candidatos bons conhecimentos em ecologia, biologia celular e molecular e anatomia e fisiologia vegetal”, diz Pelielo.

Como participar

Para competir na OIAB ou na Olimpíada Internacional de Biologia (IBO, na sigla em inglês), o aluno deve antes participar da olimpíada nacional de biologia em seu país. Eles devem ainda ter no máximo 19 anos e não estar cursando faculdade.

Esse ano, a OBB reuniu 70 mil jovens. No intuito de preparar os estudantes para as competições no exterior, a Associação Nacional de Biossegurança (ANBio), responsável pela iniciativa no país, promoveu um treinamento intensivo com os dez primeiros colocados da olimpíada brasileira. Eles assistiram às aulas em laboratórios da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e do Instituto de Tecnologia ORT.

Organização

A Olimpíada Ibero-Americana de Biologia surgiu há sete anos. Foi fundada pelo Brasil, México, Argentina e Espanha com o intuito de aproximar as nações ibero-americanas. Além dos idiomas (português e espanhol), os países têm muitas características em comum.

A OIAB segue o mesmo modelo da olimpíada internacional. Neste ano, foram duas provas teóricas e três provas práticas com os temas: Biodiversidade e Conservação,  Ecologia e Ambiente e Genética e Evolução. Além disso, os alunos também participaram de um Rally (gincana) que visa aumentar o intercâmbio entre os participantes.

Mais informações: http://www.anbiojovem.org.br/